20 de junho de 2017

Estes dias

Depois do flagelo que tem assombrado o nosso país tem sido difícil partilhar o que quer que seja nas redes sociais. A alegria de estar na praia com os meus filhos ou de me rir com mais uma gracinha deles parece uma afronta a quem viveu e ainda vive o drama dos incêndios, a quem perdeu tudo, a quem perdeu a vida....
Como é que se ultrapassa tantas imagens de sofrimento, de terror, tantos testemunhos de quem sobreviveu e de quem viu outros partirem e não voltar? Tantos rostos, tantos nomes..... Temos sido inundados com tudo isto em todo lado. É chocante!
Tenho adormecido atormentada com as imagens que vejo e com os pensamentos que devem passar por muitos de nós "e se fosse eu? e se fossem os meus filhos?". Parece que um vazio entrou em mim. Tornou a minha vida insignificante perante este cenário. Que impotência. Só nos resta ajudar quem sobreviveu, quem arrisca a sua vida a troco de nada. 
Aos poucos retomo a rotina normal, que no fundo nunca foi deixada, pois há filhos, família, trabalho e a vida tem mesmo que continuar.
Apesar do incêndio ter sido de origem natural, espero que de uma vez por todas alguém se preocupe com a nossa floresta. Mas que se preocupe a sério, de forma imparcial e tendo em conta que as pessoas estão em primeiro. 
Obrigada aos bombeiros. Obrigada mesmo. Pena só nos lembrarmos deles nestas situações. Mas eles estão todo o anos ao nosso serviço. Muitos deles em voluntariado. E quando se é voluntário faz-se de coração. Obrigada!


3 comentários:

  1. Uma tragédia que deixou Portugal inteiro de coração apertado. É impossível ficar indiferente face à dor vivida por aquelas pessoas.

    ResponderEliminar
  2. Decidi levar o meu filhote de 5 anos aos bombeiros, entregar água e leite. Ajudá-lo a perceber que podemos e devemos ajudar. Os bombeiros que nos receberam foram impecáveis! Ajudou-me a mim também a sossegar um bocadinho o meu coração...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo, Helena. Contribuir com a nossa ajuda atenua um pouco a tristeza que sentimos.
      Beijinhos

      Eliminar