30 de março de 2016

As tendências: sim ou não?

Não sou mulher de seguir tendências de moda só porque sim. Tenho que gostar e sentir-me bem com a roupa que visto. Há peças que jamais irei usar, mas há outras que vão entrando devagarinho nas minhas opções. As que realmente gosto procuro encontrar nas lojas mais acessíveis, uma vez que este ano está in e no próximo pode já não estar. Pode não compensar gastar muito em roupa que está na moda.
Este ano gostava de experimentar algumas peças tendência. Ver como me fica, saber se me sinto confortável. A ver vamos. Aqui estão algumas imagens inspiradoras.

Culottes
Este é o tipo de peça que quando apareceu eu não gostei NADA. Aos pouquinhos e vendo miúdas com pinta a vestir já começo a achar uma certa graça. Acho que neste caso o importante é encontrar o modelo que melhor assenta ao nosso corpo.
Imagens retiradas do Pinterest


Off shoulder top
Na minha opinião, ombros à mostra é super feminino. Adoro. Já fiquei de olho num top e numa ida ao shopping quero mesmo experimentá-lo. Ficam bem num look mais descontraído como de festa. Eu gosto de ver numa escolha mais casual.
Imagens retiradas do Pinterest

All white
À partida pode parecer estranho, mas funciona muito bem. Na minha figura tenho algumas dúvidas, já que eu sou branca que nem uma lula e nem sempre a praia e o sol me dão o tom mais bronzeado que desejava. Mas nada como experimentar. Posso ter uma surpresa. 
Imagens retiradas do Pinterest


28 de março de 2016

Uma Páscoa muito doce e um bocadinho diferente

Espero que a vossa Páscoa tenha sido feliz. Cá por casa correu tudo bem. Família junta, miúdos super alegres, muitos doces e o sol que veio dar tréguas ao compasso. Só o fato de eu estar em dias de recuperação, após uma cirurgia a meio da semana passada (correu tudo bem e não é nada de grave), é que me tirou um bocadinho a mobilidade normal destes dias. Este ano não cozi os ovos em casca de cebola, não decorei a casa, não fiz bolos, nem tão pouco me aventurei a organizar o almoço.
Mas em contrapartida, passei o dia com a minha família e a do meu marido. Todos juntos. Foi a loucura com os chocolates. Para além de todos os chocolates que a avó decidiu comprar, ainda há a vizinha que oferece um coelhinho (de chocolate), a amiga da avó que envia uns ovinhos (de chocolate).....ahhhhh, não foi a amiga, foram várias amigas. Enfim, não sei o que vou fazer a tanto chocolate. Acho que se os guardar vão passar o prazo de validade!!!!
Apesar do sol que esteve durante o dia, não houve passeios. Houve descanso, brincadeira e goludices. A máquina fotográfica tem ficado de lado e quase não registava este dia. Os irmãos estão cada vez mais cúmplices. O Vicente também começa agora a fazer as "queixinhas" da irmã, mas sempre com um ar carinhoso. Ou porque ela não se ri para ele, ou porque ela quer brincar com os legos dele, ou porque ela não pode participar numa brincadeira porque ainda é pequenina. Tudo normal! A Inês interage cada vez mais. Já só gosta de estar de pé e é tãoooo risonha (e comilona!).
Agora é recuperar por completo, esperar que este tempo chuvoso que chegou hoje passe rápido para aproveitar cada vez mais os momentos em família e com os amigos :)


16 de março de 2016

Casamento de inverno

O que vestir num casamento de inverno, já com cheirinho a primavera? Fico sempre na dúvida do que levar a um casamento. SEMPRE. Duas coisas eu sabia: queria aproveitar algumas peças que tinha em casa e queria dar uma espreitadela aos saldos. Às vezes é um exagero o que gastamos em roupa e acessórios para estas festas e depois fica tudo encostado ao fundo do roupeiro. Costuma acontecer comigo.
O primeiro conjunto a que achei piada foi exatamente o que levei: vestido azul e casaco/kimono em renda azul. Como estavam a um preço incrível e como são peças que separadas dão para usar no dia a dia, arrisquei e comprei logo em janeiro.
Sabia que com o azul marinho o meu colar com pedras de várias cores não me deixava ficar mal, pelo que também ficou logo decidido. A clutch prateada que uso e abuso nestas ocasiões é simples e não destoava....menos uma coisa em que pensar. O problema foi mesmo o calçado!!!!!
Tinha apenas uns sapatos beges (peep toe, para os entendidos na matéria) que me magoavam os pés. À custa disso andei à procura de outros vestidos, jumpsuits e sapatos/sandálias. Não me conseguia decidir por nada em concreto e já estava a ver que ia ser uma busca mesmo até ao dia. Uns dias antes do casamento vi umas sandálias azul-marinhas e comprei. Não ficavam bem como queria, mas eram giras e serviam para o efeito. Até que, mesmo a tempo, encontrei estas sandálias rosa bem arrumadinhas numa prateleira. São em camurça e têm uns pompons na frente. Para além de super confortáveis (em comparação com as outras alternativas), não tornavam o look muito escuro. Também não eram muito altas, o que até ajudava a contrabalançar a altura do vestido (isto sou eu a dar a minha visão do que acho bem e mal num modelito).
O cabelo foi um apanhado simples, com rabo-de-cavalo que ficou tal como eu queria. No final senti-me bem, sentia-me "eu". 
A festa foi num local magnífico e tudo estava super bem decorado. Fomos muito bem servidos e tudo DELICIOSO. Os noivos estavam elegantes e descontraídos, mesmo na onda deles.


Dica para amigos que querem surpreender os noivos e não têm tempo para preparar nada.
Como não conhecíamos todos os amigos que estariam presentes, e também como pensámos em fazer alguma coisa uma semana antes do casamento (o tempo não era muito), levei a minha polaroide, comprámos um álbum pequeno, rolos de fotografia e washi tape colorida e no final da festa oferecemos um álbum aos noivos com fotos que fomos tirando ao longo do dia. 
Entretanto juntaram-se mais pessoas e formamos um grupo grande.
Depois foi só colar as fotos e escrever uns comentários. Ficou engraçado e é uma ideia diferente dos "tradicionais" vídeos com fotos dos noivos em várias idades que é muito costume vermos (e que também são giros). Preparem-se é para perder algum tempo durante a festa para organizar tudo.

11 de março de 2016

Brother & Sister

As nossas manhã são cada vez mais animadas. Tem sempre que haver brincadeira entre os dois, pois o Baby Boy assim que acorda já está a ver se a irmã está desperta para "falarem" os dois. Se ainda estiver a dormir, ele faz questão de a acordar. E o que ela adora ouvi-lo. A cama dos papás é o lugar preferido, mas a cama da Baby Girl também não escapa a mais uma história fantástica do irmão. Ela quer mexer em tudo, sobretudo nos brinquedos dele: legos, carros, dinossauros.....e ele lá lhe vai emprestando, algumas coisas!
Fico tão feliz de os ver assim......e depois reparo que a hora foi passando e já estamos todos atrasados outra vez, mesmo naqueles dias em que acordam todos mais cedo que o normal. 
Toca a fazer tudo mais depressa e esperar não chegar atrasada ao trabalho. Mas quem resiste a duas fofuras?! :)




9 de março de 2016

Ser mãe também é...

...não precisar de relógio quando estou em casa com os miúdos. Consigo guiar-me pelos desenhos animados que estão a dar na televisão, sobretudo na rotina da manhã.
Acontece o mesmo a mais alguém desse lado?

8 de março de 2016

Uma despedida de solteira diferente

A semana passada fui a uma despedida de solteira diferente do habitual. Se bem que agora o habitual pode ser qualquer coisa, desde que seja à medida da noiva e todas se divirtam. Como o objetivo não era andar com objetos na cabeça nem fazer noitadas, fomos todas para um worshop gastronómico.
Assim que chegámos havia uns aperitivos deliciosos à nossa espera, bem como uma sangria de espumante fresquinha. Aprendemos a fazer a sangria e depois colocámos a mão na massa para um risotto de alheira e ananás. Conversa para cá, mexe o arroz, ouvem-se dicas que fazem a diferença na cozinha, fazem-se piadas aqui e ali e passámos umas horas muito divertidas. Depois de confecionar o prato sentamo-nos a saboreá-lo. No final ainda houve sobremesa....mmmmm.....e que sobremesa :)

Fica aqui a ideia gira, deliciosa e diferente. O nosso workshop foi no Club Mastercook, em Famalicão, onde também é possível organizar outro tipo de eventos.
Vale a pena uma experiência destas!


Ser mãe também é...

...andar sempre acelerada, sobretudo de manhã. Um dia desta semana, depois de tudo pronto para sairmos de casa, pego no Baby Boy, fecho a porta de casa, abro o carro, sento-o na cadeirinha, começo a apertar o cinto..............e reparo que ele ainda está de PANTUFAS!