30 de setembro de 2013

Casting Fisher-Price: we are in!

E depois de pensar: "sim-não-sim-não-sim-não......." lá decidimos entrar no casting da Fisher-Price e tentar a nossa sorte. Também somos uns pais babados e vamos ter esperança que haja muita gente a achar o nosso Baby Boy a maior fofura.
Basicamente, o que queria dizer com isto tudo é que: "precisamos de votossssss!" AQUI.
(podem votar 3 vezes por dia...oba!!!...e podem votar até dia 8 de Outubro)
Obrigada!



25 de setembro de 2013

A preparar o Outono/Inverno do Baby Boy 3

Quem não gosta da marca Knot?! Eu adoro! As roupinhas de bebé e todos aqueles conjuntinhos prendem mais a minha atenção, mas já não servem ao Baby Boy. Como as peças são lindas de morrer mas os preços não são dos mais simpáticos, procuro esta loja para ocasiões mais especiais e festivas, ou então para presentes!
Adoro os bodies de bebé sempre com um detalhe amoroso na gola e depois as cores das coleções são sempre super giras. E ainda têm lojas outlet, o que nunca é demais para procurar peças a preços mais simpáticos, mesmo que de outras coleções.
Para já estou mesmo de olho nas jardineiras, mas tenho que ver a coleção com mais calma.


24 de setembro de 2013

A consulta dos 15 meses

Lá fomos nós à consulta dos 15 meses. Pais babados que já não precisam de carrinho para ir para todo o lado. Apenas com água, bolachas, fralda, toalhitas e documentação na minha mala chique (pronto, ainda vai muita coisa, mas a logística é outra). Chegámos e o Baby Boy foi brincar e quando nos chamaram fomos todos orgulhosos de mão dada com o nosso filhote. Assim que entrou no consultório e viu o computador fez um sorriso enorme, mal eu sabia que uns minutos a seguir ele ia chorar baba e ranho! O pediatra tratou de nos acalmar para esta situação: "Até aos 3 anos vai ser assim!". Mas no meio de tanta choradeira deu para uma avaliação super positiva.

Altura - 81 cm
Peso - 11,7 kg

Alimentação
Continuar a alimentação saudável e a proibição dos morangos, frutos silvestres e chocolate.

Leite
Ultimamente o Baby Boy bebe pouco leite de manhã e à noite. Quanto a isso o pediatra só disse que entre os produtos lácteos (leite, iogurtes, papas) é necessário ingerir 200ml a 500ml diários.

Desenvolvimento físico-motor
Está ótimo. O pediatra ficou muito contente e o Baby Boy só chorava em direção a mim: "Mamãmamã...".

Higiene dentária
Sempre. Duas vezes ao dia. Sem problema, pois o Baby Boy pede para ir lavar os dentes. E já começa a trincar menos a escova e a fazer o gesto correto.

Audição
Pergunta do pediatra: "Ele ouve bem?". Resposta da mãe: "Ouve muito bem e percebe ainda melhor". Esta criança, como tantas outras, pode não falar coisas que se percebam (porque falar muito, ele fala), mas que percebe tudo o que lhe dizemos, ai isso não tenho dúvidas. Só não percebe o que não lhe apetece, se me faço entender!

Fala
Pois é, ele fala um chinês misturado com um alemão, e diria até que mete um russo à mistura. Mas entre as palavras que são só dele, conseguimos traduzir algumas:
"mamã" (é de mim ou ele já está a dizer com pronúncia do norte)
"papá"
"pópópó" (carro)
"pã" (pão)
"ba" (bolacha)
"bâl"(bola)
"bó" (avó)
"bu" (avô)
"mã" (mola)
E depois tem tantas outras que eu não sei como se escrevem, mas que já percebemos que é quando ele vê futebol, livros, passarinhos e os ímans de várias cidades no frigorífico.

E já que está tudo bem, agora vou tentar dedicar-me a perceber porque é que o Baby Boy tem noites em que fica preguiçoso e não pega na chupeta quando esta lhe cai, porque é que deixou o hábito de adormecer sozinho e como é que posso conseguir voltar a dormir 8h seguidas!

Como estragar uma manhã em apenas 1h

Há dias em que nada corre bem e hoje começou bem cedo. Nunca ouviram dizer que às vezes mais vale nem sair de casa? Pois bem, eu sinto que nem devia ter saído da minha caminha tão boa! Estragar umas calças que adoro depois de as ter colocado na máquina de lavar e perceber que as devia ter lavado à mão. Sair de casa e reparar que sujei a blusa. Dar um "beijinho" ao carro parado nos semáforos. Quando pensava que já tinha parado o meu, afinal ele parou foi na traseira do da frente (felizmente não ficou um arranhão).
E por aí, há mais azaradas no dia de hoje?! Eu espero ficar-me pelo início da manhã, pois não ia aguentar um dia inteiro de distrações.

23 de setembro de 2013

A preparar o Outono/Inverno do Baby Boy 3

Há marcas que nos surpreendem e uma delas foi a H&M. Sempre passei nesta loja para espreitar as novidades de mulher e quando tive que lá ir para ver roupa de bebé, fiquei bem agradada. Comecei por comprar os bodies interiores de algodão e gostei da qualidade. Depois passei a ir lá também por causa dos collants de bebé e fiquei fã pela relação qualidade-preço. Para este outono/inverno estou de olhos nas malhas de criança, pois para além disso ainda não encontrei nada da nova coleção que me encha as medidas. Mas é tudo uma questão de ir lá passando, pois entretanto chegam peças novas. 
Para além de peças básicas, esta marca também tem roupas mais originais, como o caso dos fatos de sapinho que o Baby Boy usou. Tudo depende do que queremos comprar e para que ocasião. Em época de saldos é possível encontrar roupa com preços desde 1€. Basta ter sorte e procurar!




O Baby Boy com H&M (fato sapinho e sapatilhas).


Viagens planeadas

O fim de semana que passou estava destinado a comemorar os 5 anos de casamento. Sempre que se proporciona gostamos de passar uns momentos a dois e fazer algumas coisas que não conseguimos fazer quando estamos com o Baby Boy. Coisas como acordar e tomar um pequeno almoço tardio numa esplanada a ler uma revista, almoço ligeiro e demorado, passeios de mão dada e sem horas marcadas.
Eu, pessoa adepta da organização e de poucas surpresas, gosto de planear as viagens, sejam elas de uma semana ou de um dia. Nunca fui muito de me fazer à aventura e procurar alojamento. Gosto de ir com as coisas marcadas e com algumas ideias na cabeça do que podemos fazer em determinado local.
Este fim de semana não foi exceção e já com o hotel marcado surge a hipótese de uma visita a familiares do interior. Iam pais, tios, primos e primos-bebés e nós também não queríamos perder a oportunidade para um passeio em família e um dia a lembrar locais e pessoas. No problem, dava para um sábado em família, um regresso ao final da tarde, a dormida no local já marcado e o domingo só para os dois. E assim foi! No sábado lá fomos todos por essas  curvas e contra curvas do Douro. Depois de algumas visitas a pessoas muito simpáticas almoçamos em grande confusão, mas com muita animação. Hora de regressar! Nós, que estávamos com o depósito de combustível mais para o vazio que para o cheio fomos à frente, para abastecer! Decidimos fazer um percurso diferente dos outros para evitar tantas curvas e acabámos por ser desviados por um atalho devido a um enorme incêndio que já afetava a auto-estrada. E o corte foi feito logo na curva anterior à estação de serviço.....e o gasóleo a desaparecer. E eu comecei a ficar preocupada. A rua por onde nos desviaram tinha apenas árvores e ravinas, nada mais! E fomos nós para mais curvas e contra curvas! Lá conseguimos entrar novamente na auto-estrada e a uns míseros metros da portagem e outros míseros km da estação de serviço.....o carro vai cada vez mais lento e pára numa subida! Ficámos sem combustível! Com o Baby Boy no carro e o dia a anoitecer!!!!!!!!!! Não queríamos acreditar que aquilo nos estava a acontecer. Cabeça fria e toca a ligar para os familiares que fizeram a mesma viagem. Primeira tentativa e já estavam muito perto de casa.....segunda tentativa e estavam na estação de serviço à qual não conseguimos chegar, a poucos km de nós. Após uma tentativa falhada de 1,5lt de gasóleo e de 6 passagens pelas portagens por parte dos nossos salvadores, o carro lá arrancou e conseguimos chegar a casa! Bebé com fome, fralda suja, mas bem disposto, que foi o que nos salvou em 2 horas de preocupações, esperas e rezas.
Claro que depois vem o pensamento típico: "Devíamos ter procurado um posto de abastecimento antes de entrar para a auto-estrada", "Era suposto o combustível ter chegado e sobrado até à estação de serviço afetada pelo incêndio". Pois, se nós soubéssemos o que ia acontecer, não tínhamos escolhido o caminho com trânsito cortado e não tínhamos esperado por uma estação de serviço de auto-estrada para abastecer, ainda por cima com o nosso filho ao lado! 
Mas o pior já passou e o maridão ficou alertado para assim que o carro entrar na reserva......mesmo que ainda tenha 10 litros e que dê para muitos km, é para abastecer (que por acaso ele até nem deixa chegar à reserva, mas naquele dia parece que tudo nos acontecia).




Ainda rumámos ao nosso destino a dois. Chegámos tarde, muito tarde, mas chegámos. Conseguimos descansar e no dia seguinte fizemos tudo com a maior das lentidões, sem destino e sem planos, porque já não conseguimos pensar em muitas coisas depois de um final de tarde tão intenso!!!!
E vocês, costumam fazer muitos planos ou as coisas correm melhor quando vão à aventura? Já tiveram uma situação caricata na auto-estrada? Esta pequena aventura ainda vai ficar durante algum tempo nas nossas memórias e vai fazer-nos rir muitas vezes!






20 de setembro de 2013

Uma mão cheia de felicidade

Cinco anos de casamento e ainda muitos mais de namoro. Foi um dia especial, muito especial. Tudo correu melhor que o esperado e difícil é encontrar palavras para descrevê-lo. O que mais nos carateriza ao longo destes anos todos é a cumplicidade que temos um com o outro. Hoje é dia de comemorar!



E como neste dia, o mais importante foi estarmos com a família e amigos, quisemos reviver estes momentos de outra forma. Desafiámos um amigo que gosta de fotografia e mais umas amigas para ajudar na produção e fomos à aventura pelos jardins e ruas da cidade. Há quem chame trash the dress, mas no meu caso o vestido continuou intacto.


Quem quiser viver novamente o dia, mas de forma mais descontraída, aproveite a sugestão. Basta desafiar um amigo que goste de tirar fotos, vestir o vestido de noiva ou então optar por um modelo mais simples (vestidos brancos e curtos é uma opção que existe em muitas lojas de marcas acessíveis), levar boa disposição e divertir-se a tirar fotos. Um ramo de flores, um acessório de cabeça (coroa de flores ou com uma pequena rede) dão logo um toque casamenteiro!!!! E porque não levar os filhos para partilhar o momento?
Aproveitem para recordar e celebrar os bons momentos!

Refresh

Talvez já tenham reparado que decidi dar um up ao blog. Inspirada por pessoas, por blogs e não descurando as linhas já criadas, desenhei uma nova imagem (no Paint, que eu sou muito muito amadora!). Depois fiz umas pequenas alterações com a ajuda do blog We Blog You, que tem um separador com Truques e Dicas. Vou continuar atenta para ir estando a par de todas as coisas que podemos fazer para melhorar o blog. Obrigada aos meninos que estão por detrás deste projeto!
Estamos sempre a mudar, a evoluir, a descobrir novas coisas e o blog tem que ser reflexo disso também.
Estou a ambientar-me às estrelinhas, mas se de repente desaparecerem, é porque encontrei algo melhor!
É bom estarmos sempre a aprender.
E não sou a única. Há por aí outros blogs a fazer "limpezas" aos seus cantinhos. E estão super giros. Verdadeiras inspirações.
Quem já tem o mesmo cabeçalho há séculos ou ainda não tem os ícones de ligação a outras redes sociais, toca a fazer coisas giras, que de vez em quando também é preciso umas mudanças!
Eu vou continuar a explorar!




19 de setembro de 2013

A preparar o Outono/Inverno do Baby Boy 2

Para os dias mais frios é indispensável um gorro e um casaco quentinho. Sempre fui fã do "casaco das pipinhas", quer para criança como para adulto. Encontrei dois modelos: na Zippy e na Benetton. Na Zippy existe em 3 cores: azul marinho, bege e cinzento. Fiquei apaixonada pelo cinzento. Mas depois encontrei um azul marinho na Benetton e fiquei logo indecisa. Hoje a loja que vos mostro é a Benetton.
Quem não conhece esta famosa loja das cores alegres! Se já quando era mais nova me fascinava pelas suas colecções, agora com um filho pequeno é impossível não passar nas lojas para ver as novidades. Nada melhor que a Benetton para dar cor a qualquer modelito e o Baby Boy não foi exceção. Confesso que a parte de malhas de inverno me decepcionou bastante (ganharam muito borboto), mas as malhas de verão sempre foram de qualidade. Já para não falar nos pólos que fazem um ótimo matchy-matchy entre pai e filhos. Gosto muito das t-shirts de verão, que são muito queridas e muito macias.
Para além da roupa, outra coisa que gosto na Benetton são os acessórios, sempre diferentes e muito engraçados. O ano passado, os gorros do Baby Boy fizeram o maior sucesso. Este ano não será diferente!
Nos saldos é possível encontrar peças a um ótimo preço, sobretudo para quem quer investir para o ano seguinte. Eu confesso que ainda me perco nos tamanhos, pelo que ainda não sou muito de pensar assim tão à frente. O site da Benetton está agora muito mais organizado e comprar online parece ser mais fácil.


18 de setembro de 2013

Compras online

E por falar em compras online, há quem seja grande adepta, mas eu fico-me pelo meio termo. Nem rejeito totalmente a ideia, nem sou aficionada nestas andanças. Quando conhecemos os produtos é mais fácil e cómodo (já fiz compras online na Lanidor e na Zara), mas quando não sabemos o que esperar é quase um tiro no escuro. E eu gosto pouco de arriscar!
Não é difícil encontrar noutros blogues várias marcas de roupa gira para os mais pequenos, mas que muitas vezes só vendem online. Se rapidamente gosto de muitos modelos,  difícil depois é perceber a qualidade dos materiais. E porque sou assim, estou ansiosa que chegue o Mercadito da Carlota no Porto, organizado pela Fernanda do Blog da Carlota. Foi uma excelente ideia esta de reunir no mesmo espaço várias marcas com peças muito apetitosas, quer para os pequenos como para as mamãs. E ainda tem um cariz social, com a recolha de alimentos. Não se esqueçam deste grande pormenor. Faltei à primeira edição no Porto, mas esta não me escapa. Já está apontado na agenda!
Prefiro ir ao local ver e comparar ou então comprar alguma coisa online que já vi na loja. Alguém já fez encomendas de lojas que existem apenas online? Fazem frequentemente compras online de marcas conhecidas? Tiveram uma boa experiência?

A preparar o Outono/Inverno do Baby Boy 1

Setembro já vai a meio, as aulas começaram, os dias com sol já são mais pequenos......e o verão vai lentamente dizendo um até para o ano! Muitas mamãs já começaram a preparar o guarda-roupa dos seus pequenotes e eu continuo a olhar para as paredes da casa onde faltam quadros, para a minha agenda para encaixar aulas de ginásio, para o meu guarda-roupa e pensar que nunca tenho nada para vestir!!! Chegou a hora de colocar mãos à obra e começar a investigar as aquisições da nova temporada, sobretudo para o Baby Boy....que não tem absolutamente nada!

E então lembrei-me de partilhar com vocês que compras quero fazer e que lojas quero visitar. Vamos começar pela compra que fiz precisamente hoje, depois de receber uma mensagem com um desconto fantástico: Vertbaudet.
Nunca fui de comprar muitas coisas online e ainda me faz alguma confusão comprar sem ver os materiais e até os tamanhos (que muitas vezes variam entre marcas). Comecei a comprar na Vertbaudet tinha o Baby Boy uns meses e fiquei contente com a maioria das peças. É lá que encontro sobretudo os lençóis para a cama de grades, com preços muito agradáveis. Para quem procura pijamas/babygrows tem à disposição uma enorme variedade e o site também disponibiliza muitos ítems de puericultura e decoração.
Desta vez fiquei-me por umas jardineiras escuras. Ainda não consigo gostar de calças para o Baby Boy, que neste momento já vai com 15 meses. Talvez mude de ideias rapidamente, mas para já vou direcionar-me para as jardineiras e para os calções de inverno. Aproveitei o balanço e também encomendei duas t-shirts de manga comprida que me vão valer para a transição entre o tempo mais quente e o mais outonal.


17 de setembro de 2013

Fotografar para blogar

À conta das fotos que publiquei no post anterior, resta-me admitir que assim não vou longe...snif, snif! Tenho consciência que um blog também requer fotos apelativas, com pinta! Do que precisamos? Boa disposição, máquina fotográfica q.b., alguém que goste de tirar fotografias, cenários giros (que pode ser no quarto, a descer a rua, a brincar no parque...), luz natural! Esqueci-me de alguma coisa?! 
Vejo blogues com fotos de cair para o lado e imagino-me eu dentro delas! É tão bom sonhar! Mas por falta de tempo e de outras coisas mais, acabo pelo método de sempre.....as fotografias dentro de casa ou no jardim. Muitas vezes com pouca luz, outras um pouco desfocadas, algumas tiradas com o telemóvel em 3 segundos.
Aqui fica um objetivo para os próximos tempos. Aproveitar a luz do dia e os cenários de rua para umas fotos mais giras e com pinta! Como é que vocês costumam fazer para tirar fotos giras e apelativas? Onde vão buscar inspiração?

Ser mãe também é...

...tirar carros da sanita. Desinfetar as mãos do Baby Boy depois de ele tirar papéis do balde do wc e de tentar tirar as bolinhas ambientadoras da sanita. E isto tudo em apenas 3 minutos, enquanto eu tentava colocar o creme dos olhos!

Os saltos e os rasos

Sem dúvida alguma que uns sapatos de salto alto dão outra elegância a uma mulher! Eu adoro saltos altos e infelizmente não os uso tantas vezes como gostaria. Provavelmente é uma questão de habituação, mas na hora de decidir vou pelo raso ou, se quero altura, pelo calçado em cunha. Ainda vai chegar o dia em que vou arriscar tudo (e bem sei que a meio do dia já estou arrependida!). Isto já para não falar que as sandálias e sapatos que tenho de salto alto estão no mesmo sítio praticamente todo o ano.
Há uns dias atrás usei um vestido oferecido pelo maridão e ainda me senti tentada, mas depois de pensar bem (deixar Baby Boy na avó, subir 2 andares de escadas, ir para o ginásio....) fui logo buscar as sandálias rasas!
Quem anda de saltos altos, tem algum truque para se sentir nas nuvens o dia todo?



 VS.



11 de setembro de 2013

Gym

O ginásio já começou. 1 ano de acesso livre a qualquer dia, a qualquer hora, para todas as aulas e quantas vezes me apetecer. O que é certo é que começou em Setembro e só lá pus os pés 2 vezes. Shame on me!!! Com o regresso ao trabalho e uma nova forma de me exercitar, sinto que ainda há muitas adaptações a fazer. Isto de não ter um compromisso com uma equipa em dias já estipulados está a fazer-me perder o controlo... Mas defini que durante o mês de Setembro tenho que colocar a rotina em dia.
Para já ando a experimentar aulas e treinos em máquinas. Tenho que perceber aquilo que mais gosto e que me vai ajuda nos meus objetivos, porque só assim é que não me vou baldar. Tonificar, tonificar, tonificar.....barriga e diminuir o demónio das minhas coxas.
Para além de todo o mundo que gira à volta de um ginásio, deparei-me com a questão do equipamento, bem diferente do que habitualmente usava. Toca a comprar kits giros, pode ser que reparem no modelito e não na minha trapalhice!
Se antes andava largueirona....agora ando apertadinha!!!

Andebol:
T-shirt Adidas
Joelheiras Kipsta
Calções Hummel
Meias Hummel
Sapatilhas Asics
Bola Hummel

Ginásio:
Top Adidas
Calças Adidas
Meias Nike
Sapatilhas Nike
Pesos Decathelon

6 de setembro de 2013

Ser mãe também é...

...ficar com o coração apertadinho sempre que ouço uma criança chorar de manhã quando entra na escola. Isto tem sido todos os dias esta semana. Sim, porque eu trabalho mesmo em frente a um colégio!
Não quero imaginar quando for a minha vez!

5 de setembro de 2013

Eu quero uma mala chique

Eu querer.....queria, mas neste momento está fora de questão!
Quando ouvi esta música cantada pela Liliane Marise lembrei-me logo da minha saga em busca da mala perfeita. Se até há uns anos atrás gostava de ter malas com um tom, malas com riscas, com flores e de várias cores, ultimamente só me apetece ter uma para não ter que andar a mudar sempre tudo de sítio. Vou tentando alternar entre uma pequena e prática em tons camel e outra com mais capacidade em preto.
Para juntar à festa, comecei a sentir necessidade de uma mala não muito grande mas onde coubesse, para além de toda a minha tralha, um iogurte, uma fralda, um pacote de toalhitas, um biberão de água e uma caixinha de bolachas. Isto sim, facilitaria muito a minha vida quando saio com o Baby Boy. São sacos, mochilas e sacolas. Era uma mala e já está!
Comecei a minha pesquisa e foquei-me num modelo apresentado pela Parfois há uns anos atrás. É tipo um modelo shopper bag: leve, nada rígida e de alça curta ao ombro. Nem fecho tem, o que parecendo que não facilita ainda mais (julgo que se tivesse fecho estaria sempre aberto). Procurei noutras marcas acessíveis e nada que me enchesse as medidas e a carteira. Até que, para relembrar os tempos em que ia todos os sábados de manhã à feira comprar fruta e flores, passei na feirinha local. E encontrei a tal! Era perfeita para o que queria e o preço (sempre negociável por aquelas bandas) estava ótimo. O único senão: a mala era uma IMITAÇÃO de uma marca de luxo. Detesto imitações, mas ela era tão perfeita. Decidi não trazê-la e ao longo da semana passava por várias situações em que pensava em como ela me daria imenso jeito. Dei mais uma volta no shopping e na internet, mas nada de especial (pode ser que também esteja a procurar nos locais errados)!
Voltei à feirinha mais um sábado e não a consegui trazer! E mais uma semana a pensar na mala chique! No terceiro sábado fui decidida, já com o valor estipulado na minha cabeça: "Não dou mais que isto!" Peguei na mala e no último momento disse que não. Já na rota de saída passei por outra igual e pronto, não resisti! Já está em uso há umas semanas (e que jeitaço me está a fazer). Numa época em que marcas do grande público copiam modelos de marcas de alta costura, preferia ter uma cópia de outra loja e não uma imitação da própria marca. 
Espero ainda conseguir encontrar "a tal"!
E com vocês, já vos aconteceu alguma situação idêntica? Como reagiram?





E já vamos para o terceiro mês de desafio


Aqui

4 de setembro de 2013

Aproveitar o tempo a dois

Uma vez que somos uns privilegiados por termos pessoas disponíveis para tomar conta do Baby Boy, sempre que podemos aproveitamos para momentos a dois. Pode ser uma ida ao cinema, um jantar, uma saída com amigos ou até mesmo uma ida ao shopping mais relaxada. Com 3 semanas de férias grandes, decidimos que na terceira semana teríamos uns dias só para os dois. Primeiro foi a decisão no número de dias. Andávamos a pensar em 5 dias fora, mas na verdade só conseguimos ficar 3. Depois tínhamos que decidir o local. Queríamos um local afastado de casa, mas para 3 dias também não poderíamos ir muito longe, pois assim não compensava a viagem. Como estava decidido que seria em ambiente praia, escolhemos a Figueira da Foz, onde só tínhamos estado uma vez de passagem para almoço.
Hotel escolhido no dia anterior em frente à praia e lá fomos nós.
Dias ventosos (valha-nos o para-vento), praias desertas, almoços longos, fins de tarde na esplanada e muita conversa. Não posso dizer que foi um destino espetacular, mas esse pormenor acabou por ficar de lado quando na verdade estávamos nós os dois a desfrutar da companhia um do outro.





Férias em casa

A segunda semana de férias foi passada em casa, na nossa cidade à beira-mar. Os planos eram aproveitar as manhãs de praia, que normalmente no Norte são sempre melhores que as tardes, e o resto do dia descansar, passear ao ar livre e rondar os últimos saldos.
Com o Baby Boy a ficar constipado e com a meteorologia a não ajudar muito, conseguimos uma manhã de praia, uma tarde no parque da cidade, uns passeios de triciclo nas redondezas da nossa casa e pouco mais. 
Ainda tentamos ir ao Jardim Zoológico da Maia, mas o Baby Boy adormecia sempre a caminho. Aproveitamos ainda para descansar sempre que podíamos e ainda conseguimos ir até ao shopping fazer umas compras.
Se eu adoro estar nos "meus" lugares e ver pessoas conhecidas, também já sabia que férias por casa não são sinónimo de rotinas como as da semana no Algarve. Mas apesar de tudo também souberam bem, uns dias só a 3 no nosso bairro (e com um dos tios a juntar-se a nós ao final da tarde).

Depois de uma semana assim meio mortiça, foi vez de ir esperar os avós ao aeroporto. Foi a primeira vez em 14 meses que o Baby Boy ficou sem os ver tanto tempo (15 dias). E assim que os viu, o Baby Boy desata na choradeira e a ainda a "bater-me". Passados 5 minutos ele compreendeu que os avós não tinham fugido para sempre e voltou de novo a querer saltar para o colo deles. Quando se afastavam mais de 1 metro era beicinho outra vez! Mas acho que depois percebeu que desta vez eles já não iam a lado nenhum.